MENU

Comentários (0) Beerfood, Peixes e Frutos do Mar, Receitas Típicas

Nhoque de Semolina Com Camarões na Cerveja

Dentro de um mundo empresarial, dir-se-ia que o nhoque é um verdadeiro case de sucesso. Isto é: uma comida de origem simples, aparentemente pouco sofisticada, que caiu no gosto de todos os homens e mulheres do Ocidente, sejam eles pobres ou ricos, fãs ou não da culinária italiana.

Embora não se tenha conhecimento de quando precisamente o nhoque surgiu, existem registros desse tipo de massa desde a Idade Média. Outrora chamado de “macarrão”, o termo que em italiano representa o plural da palavra “gnocco”, “ou pelotinha de farinha amassada” – segundo o sociólogo Gabriel Bolaffi em seu livro A Saga da Comida – passou a ser comumente usado na Itália, resignando esta mistura clássica de farinha e miolo de pão.

Tal hábito de utilizar o pão velho ralado ou moído na massa era uma maneira que a classe mais pobre italiana tinha de aproveitar os restos dos alimentos, principalmente em tempos de crises e guerras. Mas nem por isso os mais ricos, que não economizavam na farinha nem mesmo nos tempos mais sombrios, deixaram de aprovar esta deliciosa massinha caseira.

À sua base, que era composta de farinha de trigo até os meados do século 16, passou-se a adicionar farinha de polenta com a chegada do milho na Europa e também a batata, com a chegada deste tubérculo por volta do mesmo período.

Já o costume de comer nhoque todo dia 29 também surgiu na Idade Média.  De acordo com a lenda de São Pantaleão, o pobre santo andarilho pediu comida a uma família pobre que, oferecendo-lhe o que podia, dividiu a massa cozida em sete bolinhas por pessoa e as serviu ao bendito homem num pratinho. Ao despedir-se do santo, os donos da casa perceberam que debaixo dos pratos havia moedas de ouro.

Para você que está procurando uma fezinha, basta colocar uma moeda debaixo do prato antes de comer o seu nhoque no dia 29. Diz-se que a sorte estará ao seu lado durante os próximos 30 dias, até o 29 do mês seguinte.

Fato ou mito, nunca saberemos… mas como dizem que basta crer para ver e a massa é uma delícia, fica aí a nossa sugestão para o fim do mês.

Nhoque de Semolina Com Camarões na Cerveja

Ingredientes

Para o nhoque de semolina:

  • 1 ½ xícara de semolina (300g)
  • 1 litro de leite
  • 3 ovos
  • 2 colheres de sopa de manteiga sem sal (100 g)
  • 3 colheres de sopa queijo parmesão (140 g)
  • 1 colheres de café de sal
  • 12 colheres de sopa de queijo parmesão (40 g)
  • 1 colher de sopa de queijo parmesão para cada gnocchi (total de 200 g)
  • 2 colheres de sopa de manteiga sem sal (100 g)

Para o camarão:

  • 1 kg de camarão médio rosa
  • 30 g de alho picado
  • 15 g de pimenta vermelha
  • 1 cerveja long neck
  • Sal a gosto
  • Azeite extra virgem

Modo de preparo

  1. Esquente o leite e junte a semolina. Mexa com batedor ou com colher de pau até engrossar e deixe cozinhando por 5 minutos.
  2. Tire do fogo e acrescente a manteiga, mexa bem. Junte o ovo continue mexendo e, por último, acrescente o queijo parmesão.
  3. Volte para o fogo e deixe cozinhar por mais 10 minutos.
  4. Deixe esfriar um pouco e coloque na forma, acertando a altura de dois dedos (3 cm).
  5. Depois de esfriar, corte com aro de 5 cm ou copo de aperitivo.
  6. Na hora de servir, monte as rodelas de nhoque em assadeira untada de manteiga, cubra com queijo parmesão e leve ao forno para gratinar.

Modo de preparo do camarão:

  1. Enquanto os nhoques gratinam, doure os camarões em azeite.
  2. Quando estiverem quase dourados, junte o alho picado e a pimenta também bem picada.
  3. Deixe o alho começar a mudar de cor e junte a cerveja.
  4. Salgue a gosto e deixe reduzir.

Montagem

Sirva os camarões com 3 rodelas do nhoque de semolina e uma salada de agrião, rúcula e tomate cereja, temperada com azeite, mostarda e sal.


Com informações de: Italia Oggi, Revista Casa & Jardim e Wikipédia

Fonte da Receita: Casa Vogue

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *